Navigation

Suíça aguarda análise de agência reguladora para decidir sobre a terceira dose de vacina

O ministro da Saúde Alain Berset com o especialista Lukas Engelberger. Keystone / Anthony Anex

As autoridades suíças estão aguardando o parecer do órgão regulador médico do país sobre as vacinas Covid antes de darem os próximos passos em sua estratégia de vacinação.

Este conteúdo foi publicado em 22. outubro 2021 - 13:50
Keystone-SDA/ds

Na quinta-feira, o Ministro da Saúde suíço Alain Berset disse que o governo e os cantões estão aguardando a recomendação da Swissmedic a respeito de uma terceira dose da vacina antes de prosseguir.

"Temos intercâmbios regulares com a Comissão Federal de Vacinação e com os cantões. Estamos aguardando a decisão da Swissmedic", disse Berset.

Isso pode ser uma questão de dias ou semanas, de acordo com a Swissmedic. Berset também disse aos jornalistas em Berna que ainda falta determinar a quem e quando será oferecida uma vacinação de reforço.

Mas as pessoas com mais de 80 anos podem ser as primeiras a consegui-lo, disse ele. Uma certa diminuição na eficácia da vacina foi observada após alguns meses em pessoas com mais de 80 anos, e os cantões devem, portanto, se preparar para as vacinas de reforço para este grupo.

Poucas provas

Atualmente, "ainda há poucas evidências sobre o benefício de um reforço para todos", disse Patrick Mathys, chefe da seção de gestão de crises e coordenação internacional do Departamento Federal de Saúde Pública.

Nenhuma vacina é 100% eficaz, mas Berset enfatizou que as disponíveis na Suíça são seguras, eficazes e de altíssima qualidade.

Lukas Engelberger, presidente da Conferência de Diretores de Saúde Cantonal, acrescentou que a vacina funciona e que isto é "cientificamente comprovado".

Ele exortou o público a não politizar a vacina - enfatizando que a pandemia, e não as vacinas, é que está dividindo a sociedade. A vacina é a melhor maneira de evitar esta divisão, na opinião das autoridades sanitárias suíças.

Os riscos permanecem

"Ainda não estamos fora da zona de risco", apesar de uma situação mais relaxada do que em agosto, continuou Engelberger. O número de casos de coronavírus e de pessoas hospitalizadas após uma infecção vem caindo há várias semanas. No entanto, a situação está apenas lentamente se aliviando nos hospitais.

As muitas infecções das últimas semanas ainda estão sendo sentidas. A maioria das pessoas hospitalizadas não está vacinada. Elas representam um risco para toda a sociedade e para a economia, enfatizou Engelberger.

Impulso para aumentar a vacinação

As principais autoridades de saúde da Suíça disseram que era essencial continuar com a vacinação para evitar um aumento de casos no inverno.

"Temos visto uma correlação direta e forte entre a taxa de vacinação e a incidência na mesma região. Queremos evitar surtos epidêmicos locais com a chegada do inverno", disse Berset.

O governo lançou uma campanha de informação e uma semana de vacinação será realizada em novembro sob o lema "Juntos contra a pandemia".

"Temos que alcançar as pessoas", insistiu Berset, acrescentando que cabia aos cantões decidir onde concentrar seus esforços de campanha de vacinação.

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?