Navigation

Exército suíço restringe uso de aplicativos de mensagens

O comando do exército quer tornar as comunicações internas via app mais seguras e proibiu o uso de Whatsapp, Signal e Telegram. Keystone/Peter Klaunzer

O uso dos serviços WhatsApp, Signal e Telegram messenger para fins militares nas forças armadas suíças deve ser proibido.

Este conteúdo foi publicado em 05. janeiro 2022 - 13:53
swissinfo.ch/ets, swissinfo.ch/ug

Em seu lugar, o software suíço Threema deve ser usado como ferramenta para comunicação digital.

A segurança dos dados é uma das razões para a mudança de política, de acordo com um porta-voz do exército citado em uma reportagem dos jornais Tamedia na quarta-feira.

A Threema está sediada na Suíça e não está sujeita à legislação de outro país, como nos Estados Unidos, onde o chamado Cloud Act obriga as empresas de tecnologia sediadas na América a disponibilizar dados mediante solicitação legal. A Threema opera de acordo com os regulamentos de dados da União Européia, disse o porta-voz do exército.

As taxas anuais cobradas aos usuários do Threema serão pagas pelo exército, mas os críticos dizem que não há sanções planejadas para os membros do exército que continuem a usar outros aplicativos de mensagens.

Durante as missões de apoio do exército na primeira onda da pandemia de Covid-19 em 2020, tornou-se óbvio que o fluxo de informações entre diferentes unidades precisava ser melhorado, outro porta-voz do exército confirmou para a agência de notícias Keystone-SDA .

O WhatsApp é o aplicativo mais popular entre as pessoas de 16 a 64 anos de idade na Suíça, de acordo com pesquisas.

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?