Navigation

Imprimindo partes do corpo

Pesquisadores suíços estão usando a impressão 3D para produzir material celular em um processo chamado bioprinting, a impressão biológica. (SRF/swissinfo.ch)

Este conteúdo foi publicado em 13. novembro 2015 - 11:00

Pesquisadores do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, o ETH Zurich, desenvolveram uma maneira de produzir partes do corpo contendo cartilagem com a ajuda de uma impressora 3D.

Uma das primeiras aplicações práticas desse método é a cirurgia reconstrutiva. Partes danificadas do corpo, como um nariz ou uma orelha, podem ser reconstruídas em um molde tridimensional digital. As células da cartilagem são assim removidas através de uma biópsia. No laboratório estas células são cultivadas e misturadas a um polímero biológico. Essas partes do corpo podem então ser moldadas com uma impressora 3D. A parte reconstruída é então transplantada para o corpo.

Por outro lado, a Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique está se concentrando em usar o bioprinting para produzir pele humana. Os flocos da pele produzidos não são adequados para transplantes, mas podem ser usados por empresas de cosméticos para testar seus produtos em tecidos vivos sem ferir os animais.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?