Navigation

Marcha contra pedofilia

O ursinho branco é o símbolo da associação suíca "Marche Blanche" swissinfo.ch

No final de semana suíços sairão às ruas, vestidos de branco, para protestar contra o abuso sexual de menores no mundo.

Este conteúdo foi publicado em 20. setembro 2002 - 13:29

Em Berna, capital da Suíça, artistas, políticos e personalidades estrangeiras participam do evento, batizado de "Marcha Branca". Todos sairão de branco às ruas.

A Suíça é considerada um país seguro, pelo menos quando se lê as estatísticas de criminalidade. Porém o país não deixa de ter seus escândalos, sobretudo quando suíços no exterior cometem um crime considerado hediondo pela sociedade.

Na sexta-feira foi realizada em Bombay, Índia, uma audiência no tribunal local para debater o caso de um casal suíço, presos em dezembro de 2000, acusados de estarem produzindo material pornográfico com menores de idade. Após a prisão, foram descobertos no quarto do casal um computador contendo diversas fotos e também aparelhos fotográficos, utilizados supostamente para produzir as imagens proibidas. A próxima audiência será realizada em outubro, num julgamento que ainda não tem prazo para terminar.

"Marcha Branca" em 26 cidades suíças.

Para protestar contra esses casos e o aumento da pedofilia no mundo, a associação suíça "Marcha Branca" organiza no final-de-semana um protesto que ocorrerá em 26 cidades no país. Durante todo o dia autoridades e personalidades farão palestras e grupos artísticos apresentarão concertos de música clássica e popular.

O evento foi inspirado num movimento popular ocorrido na Bélgica, surgido logo após o escândalo Dutroux, que chocou o país e tornou-se conhecido mundialmente.

Após o sucesso da primeira manifestação organizada em oito cidades suíças em 6 de outubro de 2001, a associação "Marcha Branca" espera uma participação maior e, ao mesmo tempo, sensibilizar as autoridades federais.

Dentre as reivindicações que serão entregues ao governo suíço está o pedido de reconstituição de um órgão para combater a pedofilia na Internet, suspendido em 99, e também o aumento das penas previstas para esse tipo de crime.

Reunião de investigadores

A Suíça também irá sediar no final de outubro, pela primeira vez, uma reunião de especialistas internacionais na luta contra os abusos sexuais cometidos contra crianças.

Investigadores do mundo inteiro encontrarão-se em Thoune, perto de Berna, para acordar um plano comum de combate à pedofilia. Esse encontro ocorre a cada dois anos e faz parte do plano de trabalho da Interpol sobre a Criminalidade contra a infância.

swissinfo com agências.

Breves

Dentre as reivindicações que serão entregues ao governo suíço está o pedido de reconstituição de um órgão para combater a pedofilia na Internet, suspendido em 99, e também o aumento das penas previstas para esse tipo de crime.

End of insertion
Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?