Navigation

Boletim: Coronavírus na Suíça

Uma vacinação de reforço é preparada em um local de vacinação. Uma nova variante do coronavírus chamado centauro surgiu na Holanda. Keystone / Koen Van Weel

Após mais de dois anos de pandemia, o governo federal decidiu suspender as últimas medidas sanitárias em 1º de abril de 2022. 

Este conteúdo foi publicado em 30. agosto 2022 - 16:52

Os últimos acontecimentos:

  • Um total de 15.302 novos casos de Covid registrados nos últimos sete dias foram anunciados em 30 de agosto, 10,1% abaixo do registrado na semana anterior. Houve 168 novas admissões hospitalares e 17 falecimentos.
  • Em uma semana, o número de novos casos diminuiu em 16,6%. Ao mesmo tempo, o número de internações hospitalares caiu 38,8%.
  • As autoridades recomendam uma segunda vacinação de reforço contra a COVID-19 para pessoas com mais de 80 anos e pessoas vulneráveis.
  • As máscaras não são mais necessárias em nenhum lugar, incluindo o transporte público e os centros de saúde.
  • Os infectados não são mais obrigados a se isolar por 5 dias.
  • O portal "TravelcheckLink externo" informa turistas sobre as condições mais recentes para entrar no território nacional.

Como evolui a pandemia?

O Depto. Federal de Saúde Pública (OFSPLink externo, na sigla em francês) anunciou na terça-feira 18.204 novos casos de coronavírus em sete dias. Catorze mortes foram relatadas e 200 pacientes foram hospitalizados.

Há sete dias, a agência anunciou 21.817 casos no mesmo período. No mesmo dia, houve 25 mortes e 327 hospitalizações. Em uma semana, o número de novos casos diminuiu em 16,6%. Ao mesmo tempo, o número de internações hospitalares caiu 38,8%.

Atualmente, 568 pessoas estão internadas em unidades de terapia intensiva (UTIs). Os pacientes da COVID-19 ocupam 4,80% dos leitos de terapia intensiva disponíveis, onde a taxa de ocupação é de 73,00%.

Desde o início da pandemia, foram confirmados em laboratório 4.012.607 casos de infecção pela COVID-19 de um total de 22.484.819 testes realizados na Suíça e em Liechtenstein. O número total de mortes é de 13.574 e o número de pessoas hospitalizadas é de 57.233.

Desde abril, o OVNI tem relatado semanalmente os números do coronavírus. Atrasos na transmissão de dados e correções retroativas explicam algumas das discrepâncias nos números.

Conteúdo externo
Conteúdo externo

Evolução da pandemia

A Suíça havia registrado um declínio nos casos positivos após uma quinta onda da pandemia, com altos números diários de infecções com a variante Omicron. 

O número de novas infecções por coronavírus tem aumentado acentuadamente desde meados de outubro de 2021 com a variante Omicron.

Em 8 de fevereiro de 2022, os especialistas em saúde anunciaram que o número de novas infecções havia atingido o auge.

"A situação epidemiológica continua a evoluir positivamente", declarou o governo em 16 de fevereiro. "Graças ao alto nível de imunidade da população, é pouco provável que o sistema de saúde seja sobrecarregado, apesar do alto nível contínuo de circulação do vírus. Portanto, estão reunidas as condições para uma rápida normalização da vida social e econômica", acrescentou o porta-voz.

Mais de 90% da população da Suíça de 8,6 milhões de pessoas foram protegidas contra o vírus, seja recuperando-se da COVID-19 ou através de vacinas. Apesar dos milhares de novas infecções relatadas diariamente, o sistema de saúde tem resistido bem e a ocupação da unidade de terapia intensiva diminuiu.

Enquanto isso, as autoridades mantêm seus conselhos para observar as regras aplicáveis em matéria de higiene e distanciamento social.

Conteúdo externo
Conteúdo externo

Entretanto, as consequências a longo prazo da pandemia continuam sendo uma preocupação. De 100 pacientes, 25 ainda não são considerados curados seis meses depois e três ainda sofrem de sintomas persistentes graves.

Uma Covid longa é quando os sintomas persistem a partir de três meses após a infecção por pelo menos dois meses, de acordo com uma definição da Organização Mundial da Saúde (OMS). Eles podem ser constantes ou desaparecer e reaparecer. Os principais sintomas são fadiga, cansaço mental, falta de ar, perda de gosto e cheiro, problemas de concentração e memória, dor no peito e outras dores.

Qual é a situação da vacinação na Suíça?

Até agora, quatro vacinas foram aprovadas: Pfizer/BioNTech e Moderna, ambas aprovadas para uso em adolescentes com 12 anos ou mais. A vacina de dose única Janssen, produzida pela Johnson & Johnson, também está disponível na Suíça. A última a passar na análise das autoridades suíças é a vacina da proteína Nuvaxovid produzida pela Novavax e aprovada em 13 de abril. 

Dado o aumento dos casos e a circulação das sub-variantes Ômicron, as pessoas com mais de 80 anos de idade e aquelas em risco devem receber uma dose de reforço, disseram as autoridades em 5 de julho.

Conteúdo externo

Situação nas fronteiras

Atualmente não há restrições de entrada na Suíça em relação à Covid-19. Não é necessário apresentar prova de vacinação, prova de recuperação ou resultados de testes para entrar no país. O site TravelcheckLink externo pode ser usado para verificar os requisitos de entrada conforme o país de origem. 

Os viajantes suíços que planejam viajar ao exterior são aconselhados a verificar os requisitos de entrada para o país ou região de destino. O ministério suíço das Relações Exteriores (EDA) publicou diretrizesLink externo sobre viagens ao exterior.

Como se desenvolven a pandemia no mundo?

O gráfico a seguir mostra uma comparação internacional da incidência atual:

Conteúdo externo

Como estão os suíços e suíças do exterior?

Os suíços que vivem no exterior, sua família imediata (cônjuge, filhos, pais e sogros que vivem no mesmo domicílio) e os transfronteiriços sem seguro de saúde obrigatório podem ser vacinados na Suíça. O custo desta vacinação é arcado pelo governo  federal.

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?